Artigos

A mulher que fez o milagre de que essas crianças voltem a andar

Pode Te interessar…

ASIMO dança para nós
O seu próximo melhor amigo
robôs escaladores
Five
Cirurgia robótica
Como vêem os robôs?
Elena Garcia, engenheira especializada em robótica, há anos que tem um objetivo do qual não se apea: fazer com que sigam todas as crianças com atrofia muscular espinhal, uma doença que afeta um em cada 10.000 bebês. E cada vez está mais perto de conseguir isso. Esta pesquisadora do CSIC acaba de entregar a Álvaro, um menino afligido com esta doença, o primeiro exoesqueleto infantil e funcional do mundo, um sofisticado robô que imita o movimento muscular e articular humano e que permitirá que os pequenos sem mobilidade atividades impossíveis, até agora, para eles, como se deslocar de um lado para o outro, abrir uma gaveta ou pegar coisas de um armário que está à sua altura.

O protótipo que foi apresentado Elena Garcia é fabricado em alumínio e titânio, e consiste de cerca de suportes chamados órtese que se adaptam ao tronco e as pernas do menino. O funcionamento é complexo. O cérebro deste desenvolvimento encontra-se distribuído em diferentes cartões de controle ao longo do chassi. Além de cinco motores que geram a força em substituição do músculo, tem uma infinidade de sensores que consideram diferentes variáveis, como a posição e força articular ou da pressão plantar. O conjunto de cartões eletrônicos medem todos estes parâmetros, ou seja, o ângulo da articulação, a força que está exercendo o motor… tudo de acordo com um padrão estabelecido.
A diferença de um exoesqueleto para adultos, para crianças devem ir crescendo conforme o faz a criança. “Temos tamanhos diferentes e um sistema telescópico dentro de cada uma delas. Basta trocar uma peça para ganhar alguns centímetros”, explica Garcia.
A tecnologia, patenteada e licenciada pela universidade de lisboa e a sua empresa de base tecnológica Marsi Bionics, já tem suprimer usuário. Chama-Se Álvaro e a atrofia muscular espinhal, que tem o impediu, até agora, caminhar ou ficar em pé. Calcula-Se que em Portugal existem cerca de 120.000 crianças com dificuldades para se deslocar, como consequência de diferentes patologias.
O desafio de Elena Garcia agora é conseguir financiamento para que muitos deles possam fazê-lo. A campanha de crowdfounding que tem aberto no site da Marsi Bionics –a partir de 10 euros– a ajudá-lo a alcançar o seu objetivo.
Tags: crianças, robótica, saúde e tecnologia.
A pesquisadora do CSIC Elena Garcia foi eleita membro da Seleção Espanhola de Ciência 2015.

You Might Also Like