Artigos

A placenta artificial ajudará os recémnascidos

Manter a vida de bebês extremamente prematuros, sem capacidade pulmonar ainda para ativar os sistemas de ventilação assistida, tem sido o objetivo de George Mychaliska, pesquisador da Universidade de Michigan. Para o conseguir, foi recriado uma placenta-uterina que, graças a uma bomba ou pulmão artificial e a oxigenação de membrana extracorpórea, permite a respiração do feto. Mychaliska e sua equipe realizaram as suas primeiras provas com cordeiros e conseguiram manter-se com vida cinco exemplares durante uma semana. O próximo objetivo é prolongar este período e, em uma fase posterior, começar a implantá-lo em fetos humanos para que sejam capazes de se desenvolver por si mesmos como se estivessem dentro do útero materno.

Antitumorais a partir da água de chuva
Pesquisadores da Universidade de Oviedo foram isolados microrganismos produtores de antitumoral de a chuva cair sobre barcelona e Oviedo. O achado abre a porta a novos medicamentos.

A bactéria que se coloca do estômago
É chamada Helicobacter pylori e provoca azia e dor abdominal. O 74% dos espanhóis a desconhece, segundo um estudo da Allergan, que aponta que 40% das pessoas não vai ao médico quando sofre perturbações gástricas.
Tags: bebês, bebês, gravidez e placenta.
Uma placenta uterina tornaria possível que respirasen os fetos pouco desenvolvidos, e outras notícias de saúde

You Might Also Like