Artigos

Criam um patch cardíaco inteligente

Os patches inteligentes revolucionaram recentemente, o campo da cirurgia cardiovascular. Trata-Se de tecido cardíaco que pode substituir as áreas danificadas por um ataque.
Agora, a equipe de Charles Lieber, da Universidade de Harvard, desenvolveu uma estrutura eletrônica em escala nanométrica que pode ser cultivada com células cardíacas para produzir um patch no coração.
Uma vez implantado o patch pode agir como um pacemaker, enviando sinais elétricos para corrigir arritmias, mas há mais possibilidades.
“Acho que um dos maiores impactos em última instância – explica Lieber –, é que, em lugar de tratar-se de um dispositivo passivo, nosso trabalho sugere que será possível implantar cirurgicamente um patch capaz de controlar e ajustar sutilmente o seu desempenho. Neste estudo (publicado na revista Nature Nanotechnology), temos demonstrado que podemos alterar a freqüência e a direção de propagação do sinal, o que pode ser muito importante para controlar a arritmia e outras condições cardíacas”.
A diferença de pacemaker tradicionais, este patch é capaz de detectar alguns problemas, como a arritmia, muito antes, já que está integrado diretamente no tecido. Do mesmo modo, também pode se tornar uma plataforma única para estudar o comportamento dos tecidos durante a evolução de processos, como o envelhecimento, a isquemia ou a diferenciação de células-tronco em células cardíacas maduras. E responder a qualquer problema de modo ativo.
A longo prazo, Lieber acredita que este tipo de dispositivos, representam um novo paradigma para a integração da biologia e da eletrônica. De fato, o perito chegou a sugerir que os patches cardíacos algum dia poderiam ser injetados diretamente.
Trata-Se de um nanodispositivo que atua como um pacemaker. E muito mais

You Might Also Like