Artigos

Descobrem uma chave para a cura da vista cansada

A presbiopia é uma doença associada ao envelhecimento do olho. Crédito imagem: Pexels
De acordo com dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), atualmente mais de 20 milhões de espanhóis sofrem de presbiopia, um defeito ou anomalia oftalmológica associado ao envelhecimento do olho e que, por agora, não se pode prevenir ou curar. Trata-Se de um problema de enormes dimensões, já que, mesmo agora, há mais de 1.000 milhões de présbitas no mundo e a quantidade vai aumentar notavelmente. A presbiopia afeta principalmente os maiores de 40 anos e as Nações Unidas aponta que o segmento da população que abrange os maiores de 60 anos vai triplicar em 2050, chegando aos 2.000 milhões.
“A presbiopia é a perda da capacidade de acomodação do olho, porque o cristalino se torna rígido e o músculo que se contrai, denominado ciliar, perdem a elasticidade – explica à agência SINC, Paulo Artal, do Laboratório de Óptica de Múrcia (LOUM)– . Até agora não se sabia se as pessoas mais velhas o músculo ciliar continuava funcionando bem. Nosso achado estimular a pesquisa e o desenvolvimento de importantes aplicações práticas que realmente solucionem a presbiopia ao fazer uso da força de contração restante que ainda conserva o músculo do olho, e enfraquecem”.
A equipe do LUOM estudou a pessoas maiores de 80 anos, que tinham implantada uma lente intra-ocular após uma operação de cataratas. A estes voluntários lhes projetaram imagens que se moviam a muito alta velocidade e, graças ao movimento da lente ao segui-las, podia-se determinar se o músculo ciliar continuava ativo.
Os resultados da pesquisa, publicados na Scientific Reports, facilitarão o desenvolvimento de novas soluções para a presbiopia.
É uma descoberta de investigadores do Laboratório de Óptica de Múrcia e pode impactar em 20 milhões de espanhóis

You Might Also Like