Artigos

Frida Kahlo tinha fibromialgia e não sabia

A fibromialgia é uma doença que causa a quem a sofre dores crônicas e cansaço permanente. Estima-Se que a tem 6% da população mundial, e que sofrem mais mulheres do que homens. Pode aparecer por diversos motivos, desde uma infecção viral ao ser consequência dos traumas provocados por um acidente. E isso foi precisamente o que aconteceu a Frida Kahlo.
A pintora mexicana sobreviveu sobreviveu a um aparatoso acidente quando tinha dezoito anos. Um bonde levado o ônibus em que voltava para sua casa, destruindo-o por completo. O impacto fez com que a coluna vertebral de Frida se rompesse por três partes, e que sua perna sofresse onze fraturas. Também partiu-se da pelve e, o pior de tudo, uma barra de ferro presa por pelve.
Frida Kahlo passou uma longa convalescença, durante a qual se iniciou na pintura para matar os dias que passava sem poder levantar da cama. Pôde voltar a sentar, mas não se livrou nunca de uma dor músicos que o acompanharam durante toda a sua vida, e que até lhe impediam de dormir mais de três horas seguidas.

Naquela época, a fibromialgia não estava reconhecida como doença, assim que a artista recebeu todo o tipo de diagnóstico, sem que nenhum tratamento serviria para aliviar aquele calvário. Atualmente se sabe que sofria desta doença, graças às suas pinturas. Especificamente, a um desenho que ele fez de seu corpo com várias setas que apontavam os pontos em que mais doía, e que coincidem surpreendentemente com os que assinalam a maioria dos pacientes de fibromialgia.

Essa descoberta tem levado muitos especialistas em saúde para mergulhar o resto da obra pictórica de Frida Kahlo, descobrindo que muitos outros quadros seus, como o famoso tela intitulada A coluna partida, também refletem de forma mais ou menos directa alguns dos sintomas desta doença.
Muitos de seus quadros refletem os sintomas dessa doença

You Might Also Like