Artigos

Já é possível medir objetivamente a dor

A dor sempre foi um sentimento que tem muito de subjetivo. Por isso, até à data, era difícil encontrar um método realmente confiável de medir sua intensidade. Mas já estamos um pouco mais perto, graças ao avanço tecnológico que apresentou a empresa israelense Medasense Biometrics.
Trata-Se de um sistema não invasivo, baseado em um sensor que é colocado no dedo do paciente e que recolhe os sintomas fisiológicos relevantes. A partir de uma série de algoritmos de inteligência artificial, a máquina é capaz de interpretar esses dados e coincidir com um índice de dor, que é atualizado de forma contínua e em tempo real. Os médicos podem consultar esta referência em um monitor localizado ao lado da cama do paciente.
A importância da invenção reside em que permite conhecer o grau de dor que sofrem os pacientes que não são capazes de falar, nesses momentos, por si mesmos, e será de grande utilidade nos blocos operatórios. E é que o seu criador, Galit Zuckerman, explica que a ideia para desenvolver este dispositivo teve ao ouvir as histórias de sua mãe, uma enfermeira, de pacientes sob anestesia durante operações cirúrgicas que se deu por dores tão intensas que sofriam.
Um algoritmo interpreta os sintomas fisiológicos de pacientes que não podem falar e revela tudo o que sentem dor

You Might Also Like