Artigos

Resolverem o mistério da famosa foto de Iwo Jima

A famosa foto de um grupo de seis soldados içando a bandeira americana no topo do monte Suribachi, durante a batalha de Iwo Jima, uma das mais emblemáticas da II Guerra Mundial. Tomou-a o correspondente Joe Rosenthal o dia 23 de fevereiro de 1945. Mas essa foto sempre esteve envolta em polémica. Por que? Que poderia dizer que é algo como uma recreação. A primeira foto que Rosenthal tomou do corpo, ensina não foi ao revelar o carretel, que pediu para que ele repetisse a cena. E assim se fez, embora os soldados que ergueram a segunda bandeira não foram os que o fizeram pela primeira vez.
Como se tudo isso fosse pouco, nunca esteve de todo clara a identidade de um dos seis homens que participou daquele evento. Durante muito tempo pensou-se que era John Bradford, um oficial médico, que levou toda a fama por aquele evento, mas que sempre se mostrou elusivo a falar sobre isso, o que motivou a suspeita sobre se realmente era ele. Há que ter em conta que três dos outros soldados morreram em combates posteriores, outro voltou com sérios problemas mentais causados pelo stress do combate, e o último, o índio navajo Ira Hayes, manteve uma atitude anti-social, recusando-se a conceder entrevistas.
Mas, agora, pesquisadores do corpo de fuzileiros navais ter fechado uma investigação que durou vários anos, e chegaram à conclusão de que o sexto homem Iwo Jima não foi Bradford, mas de outro marine chamado Harold Schultz, falecido já faz alguns anos. Ao saber da notícia, sua neta, disse que, em uma ocasião lhe ouviu o pai dizer: “Eu fui o sexto homem de Iwo Jima”. Ela, surpresa, disse: “Vovô, você é um herói”. Ao que ele respondeu: “eu Não sou um herói. Só que era um marine mais”.
A origem da confusão parece encontrar-se nesta outra foto, em que ela parece mesmo grupo de soldados admirando a bandeira já levantada, e em que se vê a John Bradford.
Um dos fuzileiros navais, que içado a bandeira durante a batalha não era o que se acreditava

You Might Also Like