Artigos

Tudo o que você queria saber sobre o vírus Zika

Pode Te interessar…

Preparados para uma pandemia
Caçadores de vírus
Você cria um vírus letal?
Os 10 vírus mais mortais da história
É recente?
O vírus Zika foi descoberto em 1947, em Uganda, mas até 2007, as infecções foram muito esporádicas. Esse ano, os pesquisadores descobriram uma epidemia entre os habitantes da ilha de Yap, na Micronésia: mais de 70% de seus habitantes ficaram infectados.
Como se transmite?
Trata-Se de um vírus que é transmitido pela picada de um mosquito. A doença está relacionada com a febre do dengue, chikunguña e a febre do oeste do Nilo. O Zika é transmitida pelos mosquitos Aedes e se espalha com mais facilidade em áreas urbanas. Também pode ser transmitida de uma mulher grávida a seu filho através da placenta ou no parto) e registaram-se dois casos de transmissão sexual.
Quais são os seus sintomas?
Até há pouco tempo, os sintomas que provocava eram muito semelhantes aos de uma gripe e muita gente nem se dá conta de que havia se infectado. De fato, o CDC (Centro de Controle de Doenças dos Estados Unidos) aponta que apenas um em cada cinco infectados, mostrou sentir-se doente.
Ainda está por ser demonstrada a relação entre o vírus Zika e microcefalia. E, mesmo se assim fosse, só um pequeno número resulta em defeitos de nascimento. O alarme começou porque as autoridades sanitárias do Brasil denunciaram mais de 3.530 casos de microcefalia em 2015, quando a média entre os anos de 2010 a 2014 foi de apenas 150. Mas em nenhum outro país em que Zika se tenha manifestado, foram registrados casos de microcefalia, exceto nos Estados Unidos da américa, na ilha havaiana de Oahu e se tratava de uma mulher que, em maio, visitou o Brasil.
Qual é o ninvel de alerta?
O CDC tem posto um nível de alerta 2 para viagens para a maioria dos países do continente americano. Isso não é nada comparável aos conselhos e advertências relacionadas com o Cérebro. A recomendação é que se a viagem pode ser adiada, aconselha-se a fazê-lo para as mulheres grávidas. Caso contrário, sugere-se uma visita ao médico para obter informações sobre a prevenção, já que ainda não existe vacina.
E o problema é que em alguns meses começam os jogos olímpicos no Rio de Janeiro.
Dicas:
Visitar o médico se a viagem não se pode adiar e, sobretudo, se se trata de uma mulher grávida.
Usar repelente com, pelo menos, 20% de DEET, e, se se preferir uma alternativa, que o princípio ativo tenha ao menos esta concentração para ser efetivo.
Evitar que os mosquitos entrem no quarto, dormir com mosquiteiros quando não tiver ar condicionado.
Controlar sinais de febre, vómitos ou dores associadas à gripe. E, no caso de ser infectado, consultar um médico rapidamente.
Tags: epidemia e vírus.
Você chegará a Portugal?

You Might Also Like